DICA DA SEMANA

Todas as casas têm móveis com os quais já não nos identificamos, mas que temos pena de deitar fora ou oferecer.

As razões para manter estes móveis são várias! Desde o ” Foi um presente da minha falecida avó” …  ou ” comprámos para a nossa primeira casa (há 300 anos atrás) e tem muito valor para nós” … passando pelo ” calhou-me numa herança e fica mal desfazer-me dele” .. ou ainda ” isto foi caríiiiiissimo na altura, é de muita boa qualidade” , eu já ouvi de tudo! E eu lá tento explicar que os tempos mudam, os gostos mudam, as casas mudam… e a mobilía tem se adaptar a isso mesmo! Não podemos ficar reféns de uma determinada peça e condicionar toda uma decoração só porque existe um mamarracho que ninguém teve a coragem de deitar fora!

Como é óbvio não me estou a referir a peças de design, com história. Refiro-me mesmo ao louceirinho “tipo D.Maria” feito na Brandoa, ao sofá Divani&Divani anos 80 (que embora muito confortáveis, são feios que dói), ao móvel de bar com espelhos, às mesas de jantar em madeira escura, completamente sobredimensionadas para o espaço, etc… São estas as peças que temos de aprender a largar!

No entanto, nem sempre é facil convencer os clientes… e quando assim é, temos duas maneiras de dar a volta à situação:

 1) A minha preferida – pegar no móvel, alterá-lo um pouco e dar-lhe uma nova utilização completamente diferente da original, como é o caso destas cozinhas:

cozinha1

2) Ou então, assumir a peça tal como ela é, dando-lhe um lugar de destaque no espaço. Tenta-se criar um contraste interessante entre antigo/novo e quebra-se o estilo pesadão dos móveis com uma envolvente ultra contemporânea e leve. A palavra chave neste caso é CONTRASTE/OPOSIÇÃO! Não tentem puxar o mesmo estilo, nem sequer as mesmas cores. Temos de quebrar por completo e deixar que a peça “respire” e se destaque!

desks1

old1

Por isso, caso estejam a pensar no que fazer ao maldito do móvel que está ali a “apodrecer” no canto da vossa sala, sigam estas minhas dicas. Tenho a certeza que o resultado será fantástico!

Por

Save

Save

Save

No Comments

Post a Comment